Eu sou a Universal Universal

Minha história

Terezinha Amaral - campeã e medalhista da natação.

Sou Terezinha Amaral, uma mulher de fé. Com mais de 70 anos de idade, reencontrei na água a saúde e a motivação para viver uma vida de qualidade. Eu sou a Universal!

Sabe aquele amor que algumas pessoas carregam por toda a vida, mas só se realizam completamente quando já estão maduras?

Terezinha Amaral, de 75 anos, vive um amor assim.

Paixão antiga

Com sete ou oito anos de idade, quando morava em uma fazenda em Teófilo Otoni, no interior de Minas Gerais, ela precisava percorrer 4 km para ir à escola. No caminho, sempre se deparava com ela.

Somente nos fins de semana, depois de azucrinar muito os pais para dar uma escapada, Terezinha podia mergulhar de cabeça na paixão: a água!

Terezinha, hoje, é campeã e medalhista de natação, na categoria que disputa.

Mas foram décadas de espera até que Terezinha e água pudessem se encontrar de verdade.

Na saúde e na fé

Enfermeira durante 32 anos, a família, os estudos e a profissão mantiveram-na sempre muito ocupada. Assim que se casou, levou a irmã caçula – que era paraplégica – para morar com ela e o marido.

Assim levou a vida toda, com muita luta e carinho, e algumas tristezas profundas.

Como ver a irmã adoecer e depois falecer. Ou a morte precoce do esposo, aos 46 anos de idade. Foi a fé que ajudou Terezinha a superar essas e outras adversidades.

Quando o pai dela ficou muito doente, com crises de hipertensão, glaucoma e problemas cardíacos, ela pôde presenciar o cuidado da irmã, todos os dias, ajudando na recuperação da saúde e na vida espiritual dele.

Aquela dedicação, aquelas orações também a tocaram. Foi aí que Terezinha decidiu conhecer a Igreja Universal do Reino de Deus e não saiu mais.

O tempo passou e o avanço da idade começou a cobrar seu preço: colesterol alto, dores na coluna, sensação frequente de cansaço. É neste ponto da história que Terezinha volta para a água.

O melhor de si

A neta foi a principal inspiração: incentivou-a a praticar o esporte para melhorar a saúde e a qualidade de vida.

Em três anos, ela já participou de mais de 20 competições e em todas conquistou medalhas de ouro, prata ou bronze!

Como todo atleta, Terezinha precisa de dedicação: ela treina três vezes por semana, por 50 minutos. É nos treinos que adquire resistência e melhora a técnica para competir.

Dentre as provas que disputou, destacam-se o Jogo Regional do Idoso (2014), o 17º Festival Master Natação Limeira Clube e o 14º Festival Master Natação Ouro.

“Adoro competir, mas meu maior troféu é minha saúde. Tentei outras modalidades, mas foi somente na natação que me encontrei como atleta. Hoje, é uma alegria fazer os exames de rotina e saber que tudo está bem, tudo completamente normal”, explica a nadadora.

Esta é Terezinha Amaral, atleta, nadadora. Uma mulher de fé. Com mais de 70 anos de idade, reencontrou na água a saúde e a motivação para viver uma vida de qualidade. Ela é a Universal!

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *